Costela de Adão - Monstera deliciosa - como cuidar

Como cuidar da
Costela de adão

Conheça os segredos para ter sucesso no cultivo da Monstera deliciosa, a planta queridinha dos apaixonados por urban jungle

Costela de Adão - Monstera deliciosa - como cuidar

Nenhuma outra planta representa tão bem a mania de ter plantas em casa como a Costela de Adão ou Monstera deliciosa

Essa belíssima folhagem tipicamente tropical está estampada em almofadas, papéis de parede, tapetes, joias e até mesmo em roupas.

Suas folhas grandes, brilhantes, fenestradas, ou seja, com recortes e perfurações, são super decorativas e fazem da Costela-de-adão uma das plantas mais desejadas para decorar ambientes.

Seu nome botânico, Monstera, vem da capacidade dela crescer bastante, quase de forma monstruosa. Uma planta adulta pode passar de 3 m de altura e suas folhas podem ter mais de 60 cm de largura.

Já a denominação “deliciosa” é devido à fruta que ela produz com sabor bastante tropical, uma mistura de sabores de abacaxi, maracujá, banana, manga entre outras. Considerada muito saborosa, a fruta já faz parte da lista das PANC ́s (Plantas Alimentícias Não Convencionais). Mas, em casa, é improvável que a Costela-de-adão lhe dê alguma fruta.

como cultivar costela-de-adão

A Costela-de-adão pode crescer bastante, quase de forma monstruosa. Uma planta adulta pode passar de 3m de altura e suas folhas podem ter mais de 60 cm de largura.

A Costela-de-adão é uma trepadeira que habita em florestas. Lá,  agarra-se pelos troncos e galhos das árvores com suas raízes aéreas e segue escalando até onde puder alcançar. Essas raízes, não só prendem a planta à árvore, como também absorvem água e nutrientes.

Em casa, mesmo plantada em um vaso, depois de algum tempo a Costela-de-adão também irá desenvolver raízes externas que não devem ser cortadas, pois, servem de sustento para a planta.  

Se você preferir ver sua Costela-de-adão crescer de um jeito mais comportado, use um tutor para simular o tronco das árvores onde ela possa subir.  

Você poderá fazer uma estrutura de sustentação, revestindo um tubo de PVC com musgo ou tela de fibra de coco. Outra opção, é usar uma estaca grande de fibra de coco (acima de 60 cm) que você encontra nos garden centers, floriculturas ou na internet. Depois é só ajudar as raízes da Monstera deliciosa a penetrarem no suporte usando um arame macio ou cordão.

Para que a Costela-de-adão cresça de um jeito mais organizado, use um tutor para simular o tronco das árvores onde ela possa subir.  

Se você curte o estilo urban jungle, a Costela-de-adão é a planta perfeita para dar aquele clima de floresta, mas lembre-se que ela pode crescer além do espaço que você tenha reservado para ela.

Monsteras são plantas de baixa manutenção e bem fáceis de serem cultivadas em interiores, pois se adaptam com facilidade aos diversos climas brasileiros, tolerando inclusive temperaturas mais baixas.

Veja agora, as principais dicas de cultivo para a Costela-de-adão:

Luz

Como já vimos, na natureza a Costela de adão cresce agarrada nos troncos e abaixo da copa das árvores, onde recebe uma luz filtrada que passa por entre as outras plantas à sua volta. 

Então, procure reproduzir essas condições de luminosidade para que sua Costela-de-adão se desenvolva melhor.
Escolha um local próximo à janela onde a luz seja intensa, porém, sem sol direto.

Se a Costela-de-adão não receber luz suficiente, seus caules ficarão ainda mais compridos, as folhas serão pequenas e provavelmente menos recortadas ou até mesmo sem recortes, o que pode ser bastante frustrante.

como cuidar da costela-de-adão luz ideal

Procure cultivar sua Costela-de-adão em um local bem iluminado, para que suas folhas cresçam e desenvolvam recortes e perfurações

Se você ver uma Costela de adão na frente de uma casa ou em um jardim sob sol pleno, saiba que se trata de uma planta já adulta que se adaptou àquela condição. 

A luz ideal para a Costela-de-adão é a meia-sombra, podendo receber um pouco de sol no início da manhã ou no final da tarde, mas no inverno pode receber sol direto por mais tempo.

Quando regar a Costela-de-adão?

Sendo uma planta característica de florestas tropicais, a Monstera deliciosa precisa de um solo constantemente úmido, mas não encharcado. O excesso de água pode causar apodrecimento das raízes.

O ideal é esperar que a parte superior do substrato, cerca de ⅓ do vaso, esteja seco antes de regar de novo. Você pode verificar isso usando um medidor de umidade ou seu próprio dedo.

Em ambientes mais quentes e secos, a frequência de rega deverá ser maior.

Se sua Costela-de-adão estiver presa a um tutor, lembre-se de molhá-lo também para facilitar o desenvolvimento de raízes aéreas e ajudar na sua fixação.

Por conta de suas folhas grandes acumularem poeira, aproveite para pulverizar água nelas de vez em quando. Use, também, um pano bem macio para ajudar na limpeza e assim, melhorar a respiração da planta.

Qual substrato deve ser usado para cultivar a Costela-de-adão?

A Costela-de-adão deve ser cultivada em um substrato rico em matéria orgânica e bastante drenável para que não fique encharcado, mas que seja capaz de se manter úmido. Você pode utilizar um substrato comum de plantio, terra vegetal com esterco, ou húmus de minhoca.

Como adubar a Costela-de-adão?

A Costela-de-adão não é exigente com relação à adubação.

Prefira uma adubação rica em matéria orgânica, como húmus de minhoca, esterco curtido ou mesmo farinha de casca de ovo misturada levemente ao substrato, a cada 2 ou 3 meses. 

Para quem prefere os adubos sintéticos, o NPK 10-10-10 é o mais indicado, e deve ser aplicado conforme as instruções do fabricante.

Não se esqueça de suspender a adubação quando o inverno estiver se aproximando, pois, nesse período, as plantas reduzem bastante seu ritmo de crescimento.

Como fazer muda de Costela-de-Adão?

O método mais fácil para se fazer mudas da Costela-de-adão é cortando estacas de caule de uma planta adulta e volumosa. 

Escolha um caule com pelo menos 2 folhas e se possível, já com algumas raízes.

Use uma tesoura apropriada ou lâmina afiada previamente esterilizadas com álcool 70°, ou água-oxigenada e faça o corte reto abaixo de um nó. Lembre-se de ter cuidado na hora do manuseio ou usar luvas, pois a seiva da Monstera é tóxica, como veremos mais adiante.

como tirar mudas de costela-de-adão

Se a sua estaca não tiver raízes, coloque-a em um recipiente com água para que elas se desenvolvam, o que deve acontecer em 2 ou 3 semanas. Durante esse período, deixe o recipiente próximo a um local com bastante luz indireta e substitua a água a cada 2 ou 3 dias, ou quando perceber que está ficando turva. Fique de olho e observe até quando as raízes estiverem crescidas

Como plantar Costela-de-Adão?

Por conta de suas raízes bastante volumosas, prefira vasos grandes e fundos em que a planta fique bem confortável. Isso vai ajudar bastante no seu desenvolvimento.

Lembre-se sempre que o vaso deve ter uma boa drenagem, ou seja, ter furos e um bom sistema de escoamento. 

Para saber como preparar a drenagem em vasos do jeito correto, não deixe de ler meu artigo Camada de drenagem em vasos: aprenda a fazer do jeito certo e pare de perder plantas.

Use um substrato rico em matéria orgânica e transfira sua muda de Monstera deliciosa para o vaso. Regue diariamente até perceber que a muda pegou, sempre tomando o cuidado para não encharcar a mistura.

A Costela-de-adão pode ser cultivada na água?

Assim como em tantas outras questões sobre plantas de interior, a resposta é sim e não.

Tenho visto hastes cortadas de Monstera deliciosa sendo vendidas até mesmo em feiras-livres, e muitos se entusiasmam em levá-las para casa na esperança de tê-las como centro das atenções dentro de um belo vaso com água.

Sem querer lhe desanimar, uma folha solitária e sem raízes pode decorar seu ambiente por umas 2 ou 3 semanas, mas dificilmente vai se desenvolver.

Uma Costela-de-adão conseguirá sobreviver por algum tempo dentro d’água desde que possua algum nó de onde possam brotar raízes. O ideal é que a planta fique na água só pelo tempo necessário para que suas raízes se desenvolvam e, depois, possa ser plantada em um vaso com substrato apropriado.

Afinal, lembre-se que para ter sucesso com qualquer planta, o ideal é sempre procurar reproduzir seu ‘habitat’ do jeito mais fiel possível. 

Monsteras não são plantas aquáticas, e cultivá-las dentro d’água significa forçá-las a se adaptarem a uma condição que não encontram na natureza. Mas não significa que você não possa ter sucesso com isso, já que são plantas que se adaptam a diversas condições.

Outro detalhe é que na água, dificilmente a Costela-de-adão crescerá da forma “monstruosa” que tantos apreciam, o que, por outro lado, pode ser bastante positivo para quem tem pouco espaço em casa.

Acredito que um dos maiores inconvenientes de tentar cultivá-la em água é o fato de ter que trocar a água a cada 2 ou 3 dias. Isso é fundamental para garantir que haja oxigênio suficiente na água para a planta “respirar”, além de evitar a proliferação de dengue.

Também será necessário observar com frequência a condição das raízes, lavando-as cuidadosamente para prevenir possíveis pontos de podridão.

Note que estou me referindo ao simples ato de deixar de plantá-la em um vaso com substrato rico em nutrientes para colocá-la em um recipiente onde ela só terá água. 

Não estou falando de cultivar a Costela-de-adão usando técnicas de hidroponia, onde os métodos e materiais podem prolongar bastante a vida da planta, mas que não abordo neste artigo.

A Costela-de-adão é venenosa?

Sendo uma planta da família das aráceas, a Costela de Adão possui seiva tóxica.

Seu tecido contém oxalatos de cálcio insolúveis por isso, a planta deve ser mantida fora do alcance de crianças pequenas e animais domésticos curiosos

Conforme a American Society for Prevention of Cruelty to Animals (ASPCA), se um cão ou gato mordiscar uma Monstera, pode resultar em queimação intensa e irritação da boca, língua e lábios, salivação excessiva, vômito e dificuldade em engolir.

Para conhecer outras plantas tóxicas para cães e gatos, não deixe de ler meu artigo 25 Plantas tóxicas para cães e gatos: provavelmente você tem uma delas em casa ou gostaria de ter.

Conheça agora algumas das variedades da Monstera
e outras plantas que se parecem com ela

A Monstera possui algumas variedades que são bem difíceis de serem encontradas à venda nos garden centers.

Algumas são consideradas raras, como é o caso da Costela-de-adão variegada, que pode custar até R$ 1.000,00.

Se sua casa não tem um lugar para acomodar uma Costela-de-adão das grandes, não fique triste. Existem variedades da Monstera em menor porte, como a Monstera Adansonii,  e até mesmo outras espécies, parecidas com a Monstera e que têm se destacado bastante como plantas de interior.

Dá só uma olhada nessas plantas incríveis:

Costela-de-adão variegada
Monstera deliciosa variegata

costela-de-adão variegada

Monstera Adansonii
Monstera Adansonii

monstera adansonii

Monstera dissecta
Monstera dissecta

monstera dissecta

Mini Costela-de-adão
Rhaphidophora tetrasperma

mini-costela-de-adão - Rhaphidophora tetrasperma

Veja agora um resumo das principais informações que reuni neste artigo:

Nome popular

Costela de Adão

Nome científico

Monstera deliciosa

Família

Araceae

Meia sombra / sombra

Rico em matéria orgânica

Rega moderada, sem enxarcar o solo

Sem contra-indicações

Sem contra-indicações

Por estaca de caule

Não deve ser mastigada ou ingerida por conta da presença de cristais de oxalato de cálcio em todas as partes da planta

Agora que você aprendeu bastante sobre como cuidar da Costela-de-adão, comece hoje mesmo a aplicar as dicas. Espero que em breve, sua Monstera esteja simplesmente incrível.

Mas se você ainda não tem uma Monstera, aproveite para correr no Garden Center e garantir a sua. Aposto que vai ficar sensacional aí na sua casa

Desejo-lhe sucesso e muitas Plantas em Casa!

Não deixe de compartilhar essas informações com quem ama plantas!

Leia também

como cuidar da pata-de-elefante

Como cuidar da Pata-de-elefante

Tudo que você precisa saber para cultivar do jeito certo

Como cuidar do Antúrio

7 Segredos para você ter Antúrios sempre bonitos (e com flores)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da palmeira rafis raphis ráfia

Palmeira Ráfis

Como cuidar da palmeira mais versátil que você pode ter em casa

Chifre-de-veado

Aprenda a cuidar desta samambaia escultural

Como cuidar da comigo ninguém pode

Comigo-ninguém-pode

Como cuidar do jeito certo e seguro

Asplênio / Samambaia Ninho-de-passarinho

Aprenda o jeito certo de cuidar

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da avenca

Como cuidar de Avenca

7 dúvidas que podem matar sua planta

Como cuidar de samambaia

Como cuidar de Samambaia

O Guia completo para ter samambaias sempre bonitas

como regar plantas em vasos - Blog Plantas em Casa

Como regar plantas em vasos

5 dúvidas que matam suas plantas

suculentas pintadas

Suculentas Pintadas

Isso é tudo que você precisa saber sobre elas

como cuidar da peperomia melancia

Peperômia Melancia

Como cuidar do jeito certo

como identificar cactos e suculentas

Como identificar Cactos e Suculentas

Conheça o livro que vai ajudar você a identificar seus cactos e suculentas

PUBLICIDADE

Leia também

Como cuidar de samambaia

Como cuidar de Samambaia

O Guia completo para ter samambaias sempre bonitas

como cuidar da peperomia melancia

Peperômia Melancia

Como cuidar do jeito certo

como cuidar de hera

Como cuidar da Hera

Saiba tudo sobre esta trepadeira bastante versátil

Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE