Como cultivar suculentas dentro de casa

Se assim como eu, você tem verdadeira paixão por essas plantas gordinhas e simpáticas chamadas Suculentas, provavelmente já deve ter se frustrado quando percebeu que depois de algum tempo, elas não estavam tão bonitas como no dia que chegaram na sua casa.

A grande variedade de espécies de suculentas é realmente tentadora e com isso caímos no erro de achar que todas podem ser cultivadas da mesma forma. E a coisa complica ainda mais quando as suculentas são colocadas dentro de casa.

Existem suculentas de sol e suculentas de meia-sombra, e ainda aquelas que precisam de mais água do que outras. E é justamente aí que começam os problemas.

Mas não desanime!
Neste post vou dar algumas dicas pra você ter suculentas lindas e saudáveis aí na sua casa.

Escolha as suculentas certas para cada tipo de ambiente

Quem já não teve vontade de levar pra casa todas as suculentas que viu no garden center ou no supermercado? É uma mais incrível que a outra, não é mesmo?
Antes de sair comprando todas as suculentas que vê pela frente, é importante avaliar onde elas ficarão quando forem pra sua casa.

Se você tem uma varanda ou uma área bem iluminada onde elas possam receber pelo menos umas 6 horas de luz indireta intensa, você terá sucesso com as espécies com tons mais claros ou com cores mais vivas como roxos, laranjas e vermelhos.

Isso também vale se você tiver uma janela que fique bem iluminada durante uma boa parte do dia.

A grande maioria das suculentas precisa de bastante luminosidade e de períodos onde o sol incida diretamente sobre as plantas, para que se desenvolvam de forma saudável e mantenham sua aparência original

Suculentas para dentro de casa

Dentro de casa, onde em nenhum momento a luz do sol incide sobre as suculentas, plantas coloridas ou em tons claros não se desenvolvem com vigor, pois tendem a ficar pálidas. Além disso, ficam deformadas porque o caule se prolonga na busca por mais luz e com isso, as folhas ficam mais espaçadas entre si, o que é chamado estiolamento.

Em ambientes onde o sol não chega, mas existe bastante luz natural, você poderá optar por suculentas de um pequeno grupo de espécies que se desenvolve muito bem em locais de meia-sombra. 

Veja algumas delas a seguir:

Estrela-de-diamantes
Haworthia retusa Duval

haworthia retusa

Planta-rabo-de-tatu
Haworthia fasciata

haworthia fasciata

Planta-zebra
Haworthia limifolia Marloth 'Twister'

haworthia twister

Aloe-dente-de-tigre / Babosa-pintada-espinhenta
Aloe juvenna

Aloe juvenna

Espadinha-dourada
Sanseveria trifasciata Prain 'Hahnii Golden'

sanseveria trifasciata golden

Colar-de-pérolas
Senecio rowleyanus H. Jacobsen

senecio rowleyanus Colar de pérolas

Espadinha
Sanseveria trifasciata

sanseveria trifasciata

Cacto-macarrão
Ripsalis

Língua-de-boi
Gasteria bicolor

gasteria bicolor

Regue suas suculentas do jeito certo

Suculentas são plantas típicas de regiões quentes e secas, ou seja, lugares semidesérticos ou semiáridos.

Elas possuem tecidos carnosos, engrossados e com aparência gordinha por armazenar uma boa quantidade de água dentro das folhas. Por isso elas conseguem sobreviver naquele ambiente seco. 

Pensando nas características desse habitat natural, chegamos à conclusão de que lá não chove com frequência. Em lugares assim, grandes períodos de estiagem são interrompidos por períodos curtos de chuva forte e logo depois tudo seca novamente. 

E é exatamente desse jeito que as suculentas devem ser regadas.  Nada de ficar molhando um pouquinho todo dia.  Nem sei te dizer quantas plantas perdi no passado por regar da forma errada.

O jeito certo de regar suculentas é usando a regra do “molhar-e-secar”, que se resume em molhar de forma abundante e só voltar a regar quando o substrato estiver completamente seco.

Para isso, veja se o substrato está totalmente seco, aprofundando o dedo na terra e repare se vai sair limpo ou sujo de terra molhada. Se o dedo sair limpo, regue de forma abundante ao redor de todo o substrato até ver a água saindo pelos furos do vaso.  E depois,  só volte a regar quando a terra estiver completamente seca novamente.

como regar suculentas

Uma dica: se sua suculenta tiver as folhas dispostas em roseta como a Rosa-de-pedra (Echeveria) ou mesmo uma Planta-rabo-de-tatu (Haworthia fasciata), evite deixar cair água no centro da planta, pois isso favorece o surgimento de pragas, doenças ou mesmo o apodrecimento. Caso isso aconteça acidentalmente, seque com cuidado logo em seguida.

Aí você deve estar se perguntando: Mas na natureza a chuva não cai sobre toda a planta?

E a resposta é: claro que sim! Não só na natureza, mas também nas estufas dos produtores a água atinge toda a planta na hora da rega. A diferença é que na nossa casa, a menos que a planta esteja ao ar livre, a água que cair no centro da planta vai demorar bastante para secar, o que é tempo suficiente para provocar problemas na planta.

Cultivo minhas suculentas na varanda de casa: confesso que não é um lugar onde o sol chega nas plantas a maior parte do ano, mas tem luz abundante. Nessas condições, sigo a regra do “molhar-e-secar” e tenho tido bastante sucesso com elas.

No começo, pode parecer cansativo ter que checar cada planta, principalmente se você tiver um monte de suculentas em diferentes tipos e tamanhos de vasos, mas aos poucos você vai entender naturalmente o tempo que o substrato demora para secar. Daí, é só manter a regularidade e molhar todas de uma só vez.

É importante que saiba que as suculentas têm um período de dormência, quando diminuem bastante o ritmo de crescimento e não precisam de muita água. Normalmente, isso acontece nos meses mais frios do ano. Então, não se preocupe se notar que o substrato está seco nos dias de inverno em que a temperatura está baixa.

Como vimos lá no início, nem todas as suculentas são iguais.

Existem espécies que precisam de mais água, pois na natureza crescem em lugares mais úmidos, como é o caso da Ripsális ou Cacto macarrão, por exemplo.

Por isso é importante pesquisar as recomendações para cada espécie individualmente.

Use um substrato próprio para suculentas

Ter um solo que drene de forma adequada é tão importante quanto o jeito como se deve regar as suculentas.

Existem várias receitas para se preparar substratos para suculentas e cactos. Porém, o fator principal, é que a mistura deve ter propriedades de se manter úmida somente pelo tempo necessário para que a planta absorva água e nutrientes.

Se o substrato ficar molhado mais tempo que o necessário, as raízes da suculenta podem apodrecer. 

No mercado, você encontra substratos prontos para suculentas e cactos. A grande maioria deles é feita a partir de casca de pinus triturada e outros materiais vegetais, mas você pode preparar seu próprio substrato em casa. 

Veja a receita:

  • 4 partes de terra vegetal
  • 3 partes de areia grossa de construção
  • 2 partes de húmus de minhoca
  • 1 parte de fibra de coco

Uma dica é colocar uma camada de pedrisco sobre o substrato para evitar que o caule fique exposto a um possível excesso de água. Isso também ajuda a evitar que a mistura seque rápido demais.

PRODUTOS RECOMENDADOS

Escolha o vaso certo para suas suculentas

A principal característica de um vaso para cultivar suculentas é ter uma boa drenagem. 

Vasos de vidro ou de porcelana sem furos podem causar muitos problemas, já que o risco da água empoçar junto às raízes da planta é bem alto. 

Se você não abre mão de ter suas suculentas em vasos nesses materiais, prefira usá-los como cachepots e não com a planta plantada diretamente nele.  Para isso, tenha sua suculenta plantada em um vaso de plástico com furos e coloque-o dentro daquele seu recipiente de vidro ou porcelana preferido. Na hora de regar, retire do cachepot para que saiba quando parar de molhar ao ver a água escoando pelos furos.

Além de ser primordial para a drenagem, um vaso com furos permite um ambiente mais arejado para as raízes e você terá uma suculenta mais saudável. 

Independente do tipo de vaso que você escolha para suas suculentas, não basta que ele tenha furos É fundamental que você faça a camada de drenagem, pois isso pode salvar sua planta de possíveis excessos de rega. 

Para saber mais sobre o jeito certo de montá-la, não deixe de ler nosso tutorial completo “Como fazer a camada de drenagem em vasos”.

Vasos de barro são uma excelente escolha, já que o barro absorve parte da água, evitando que o substrato fique encharcado. Além disso, o visual da terracota deixa as suculentas ainda mais lindas.

Pragas nas suculentas? Fique de olho!

Sem sombra de dúvidas, as pragas mais comuns em suculentas são as cochonilhas. São insetos brancos, com aparência felpuda que se grudam na planta e sugam sua seiva. Elas são capazes de se espalhar rapidamente, enfraquecendo a planta e podendo levá-la até mesmo à morte.

Normalmente as cochonilhas se instalam na junção entre as folhas e caules ou atrás das folhas onde é ainda mais difícil de serem notadas.

cochonilhas em suculentas

Infestação de cochonilhas na minha Rosa-do-deserto - Adenium obesum, que também é uma suculenta.

Não há um consenso sobre o que provoca o aparecimento das cochonilhas, mas um dos principais motivos é o excesso de umidade, principalmente em plantas cultivadas dentro de casa.

Existem inseticidas à venda nas lojas de agropecuária e nos garden centers, mas é possível controlar as cochonilhas com receitas caseiras.

Quando percebo que a infestação está em fase inicial, na maioria das vezes uma calda de detergente é suficiente, mas precisa ser reaplicada a cada 2 ou 3 dias.

Veja como é fácil de ser preparada:

  • 1 litro d’água
  • 1 colher de sopa de detergente líquido de coco (aquele de cozinha)

Misture bem e com um borrifador, pulverize nas plantas infestadas pelas cochonilhas.

Quando o problema já está mais avançado ou a aplicação da calda de detergente não foi suficiente para conter a invasão, eu acrescento nessa mesma calda algumas gotas de Óleo de Neem e reaplico semanalmente.

Um detalhe importante: ao notar a presença de cochonilhas em uma suculenta, mantenha ela afastada das demais e aplique a calda também nas plantas próximas.

As cochonilhas além de serem bastante insistentes, se proliferam com facilidade, já que se movem rapidamente e podem ser espalhadas pelo vento.

Outra receita do tipo “tiro-e-queda” é pulverizar álcool isopropílico a 70%. Esse tipo de álcool é usado para limpeza de componentes eletrônicos e você encontra facilmente na internet. 

Não se preocupe, porque o álcool não vai danificar sua planta pois evapora rapidamente. 

Para não causar nenhum dano à sua suculenta, evite aplicar qualquer uma das receitas sugeridas quando as plantas estiverem sob o sol.

Você sabia que a joaninha é capaz de deixar suas plantas livres de cochonilhas? Então, quando encontrar uma, trate-a muito bem e convide-a para morar no seu jardim.

Aproveite e curta suas suculentas!

Essas plantinhas são realmente incríveis! E a grande vantagem é que elas podem durar bastante na sua casa mesmo que você não tenha muita experiência em cuidar delas.

Nesse artigo, lhe mostrei dicas básicas para que você tenha suculentas bonitas e saudáveis por muito mais tempo. Espero que, daqui por diante, tudo fique mais fácil ao lidar com elas.

Mas lembre-se: nem todas as suculentas possuem as mesmas necessidades. Por isso, não deixe de pesquisar as características de cada uma delas individualmente.

Se você quer aprender mais sobre suculentas e conhecer em detalhes cada uma das dezenas de espécies que podem ser cultivadas em casa, recomendo que adquira o Livro “Cactos e Suculentas para decoração”, que é uma verdadeira enciclopédia sobre o assunto. Basta clicar no link para comprar com total segurança em nossa loja na Amazon, onde receberemos uma pequena comissão pela venda (sem nenhum custo extra para você).

Lhe desejo sucesso e que muitas suculentas possam alegrar sua casa!

Não deixe de compartilhar essas informações com quem ama plantas!

Leia também

como cuidar da pata-de-elefante

Como cuidar da Pata-de-elefante

Tudo que você precisa saber para cultivar do jeito certo

Como cuidar do Antúrio

7 Segredos para você ter Antúrios sempre bonitos (e com flores)

Como cuidar da Costela de Adão

Costela de Adão

Conheça os segredos para ter sucesso no cultivo da Monstera

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da palmeira rafis raphis ráfia

Palmeira Ráfis

Como cuidar da palmeira mais versátil que você pode ter em casa

Chifre-de-veado

Aprenda a cuidar desta samambaia escultural

Como cuidar da comigo ninguém pode

Comigo-ninguém-pode

Como cuidar do jeito certo e seguro

Asplênio / Samambaia Ninho-de-passarinho

Aprenda o jeito certo de cuidar

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da avenca

Como cuidar de Avenca

7 dúvidas que podem matar sua planta

Como cuidar de samambaia

Como cuidar de Samambaia

O Guia completo para ter samambaias sempre bonitas

como regar plantas em vasos - Blog Plantas em Casa

Como regar plantas em vasos

5 dúvidas que matam suas plantas

suculentas pintadas

Suculentas Pintadas

Isso é tudo que você precisa saber sobre elas

como cuidar da peperomia melancia

Peperômia Melancia

Como cuidar do jeito certo

como identificar cactos e suculentas

Como identificar Cactos e Suculentas

Conheça o livro que vai ajudar você a identificar seus cactos e suculentas

como cuidar de ripsalis

Ripsális Cacto-macarrrão

Aprenda a cuidar e tirar mudas fácil, fácil

PUBLICIDADE

Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE