COMO CUIDAR DA PATA DE ELEFANTE

Tudo que você precisa saber para cultivar a Pata-de-elefante em vaso e tê-la sempre bonita

A Pata-de-elefante (Beaucarnea-recurvata) , também conhecida como Nolina, é uma planta escultural que merece lugar de destaque no paisagismo.

Ela chama a atenção por conta de seu caule inchado na base, o caudex, um recurso que a planta desenvolveu para armazenar água e sobreviver a longos períodos de estiagem no seu habitat natural.

Pata-de-elefante em vaso - Beaucarnea-recurvata

É uma planta bastante rústica, nativa de regiões semi desérticas do México e está entre os arbustos mais fáceis de cultivar em casa.

A parte visível do caudex é praticamente esférica, como uma grande batata, que vai afinando logo acima se transformando em um tronco que sustenta o tufo de folhas verdes, estreitas, compridas e curvadas para baixo – uma verdadeira cabeleira.

Aliás, o termo “recurvata” presente em seu nome botânico, vem justamente da característica de suas folhas serem inclinadas para baixo, ou seja, recurvadas.

O formato e a aparência do tronco da Beaucarnea-recurvata fizeram com que a planta se tornasse conhecida popularmente como Pata-de-elefante, afinal, sua base mais larga revestida por uma casca cinza-amarronzada e com textura semi-lenhosa, parece bastante com a pata do animal.

O tronco alto e sem ramos, sustentando um tufo de folhas caídas como um chafariz faz com que muitos pensem que a Pata-de-elefante é uma palmeira, mas ela é na verdade um arbusto e faz parte da família Asparagaceae, a mesma das Agaves e Sanseverias.

Por ter um crescimento extremamente lento, a Pata-de-elefante pode ser cultivada em vaso por muitos anos e depois de adulta deve ser transplantada para um canteiro ao ar livre, onde poderá atingir um porte de árvore com até 8m de altura.

pata-de-elefante no jardim

Jardim com pata de elefante

Aprenda agora como cultivar a Pata-de-Elefante do jeito certo:

Qual a luz ideal para a Pata-de-Elefante?

Escolha um lugar com luz natural intensa, de preferência onde o sol chegue durante algumas horas do dia.

Dentro de casa, provavelmente a planta não se desenvolverá bem, não produzirá folhas novas e poderá crescer de um jeito desorganizado, estiolado, com as folhas pálidas e enroladas, além de ficar mais propensa a pragas e doenças.

Como regar a Pata de Elefante?

Vimos que a Pata de Elefante desenvolveu uma estrutura própria para armazenar água, o caudex, que permite que a planta sobreviva a longos períodos sem água. 

Aí, você deve estar se perguntando: Então, a Pata de Elefante é suculenta?

Sim, por conta dessa característica, a Pata-de-elefante é considerada uma suculenta e deve ser regada somente quando a mistura estiver seca.

Para conferir a condição do substrato, use o dedo ou um medidor de umidade.

Na hora de regar, despeje a água até ver que está escorrendo pelos furos do fundo do vaso.

Evite encharcar o substrato porque isso pode provocar apodrecimento das raízes da planta, o que seria irreversível.

Para saber mais sobre como regar plantas em vasos do jeito certo, não deixe de ler nosso Guia completo “COMO REGAR PLANTAS EM VASOS”.

Um detalhe importante: é fundamental que a Pata-de-elefante seja cultivada em um local com boa circulação de ar, para que o substrato não fique úmido por muito tempo.

Como plantar Pata-de-elefante em vaso?

O substrato

Antes de escolher um vaso para a Pata-de-elefante, é fundamental saber que tipo de substrato deve ser usado para o plantio.

Lembre-se que a Pata-de-Elefante é considerada uma suculenta, logo você deve usar uma  mistura arenosa e com boa drenagem. Isso vai proteger sua planta de possíveis encharcamentos caso você erre na mão na hora de regar.

Substratos para cactos e suculentas ou para rosas do deserto são ótimos para a Pata-de-Elefante, mas você pode fazer sua própria mistura usando 2 partes de terra vegetal, 1 parte de composto orgânico (húmus de minhoca ou esterco de gado curtido) e 1 parte de areia grossa de construção. Se notar que a água está demorando para escoar, acrescente mais areia grossa até perceber que a água desce com facilidade.

O vaso

As bacias são ótimas opções de vaso para a Pata-de-Elefante.

Por serem mais rasas, favorecem a exposição do caudex da planta valorizando ainda mais seu principal atrativo.

Como a planta não possui raízes profundas, prepare a camada de drenagem no vaso e em seguida coloque uma camada fina de substrato antes de acomodar o torrão. Não se esqueça de manter a parte arredondada do tronco acima do nível de terra. Depois de assentar a planta, é só preencher todo espaço ao redor com a mistura de plantio.

Para dar acabamento ao vaso, espalhe uma camada baixa de casca de pinus ou pedriscos  para que o caudex fique bem visível não só por conta da estética, mas também para prevenir o aparecimento de fungos. 

Então, nem pensar em cobrir a base do tronco da Pata-de-elefante.

Como adubar a Pata-de-Elefante

A Pata-de-elefante não exige muita adubação.

Para mantê-la saudável e mais resistente a pragas e doenças, você poderá usar um adubo equilibrado NPK 10-10-10 ou composto orgânico (húmus de minhoca ou esterco curtido), uma a duas vezes no ano.

Como multiplicar a Pata-de-elefante

A Nolina ou Pata-de-elefante se reproduz por sementes.

Por ser uma espécie dioica, é necessário a planta macho e a planta fêmea para que aconteça a polinização e surjam alguns frutinhos vermelhos, o que torna a reprodução em casa bem menos provável de acontecer.

Às vezes, podem surgir mudinhas junto à base da planta que você poderá retirar e plantar em um outro vaso.

Para remover o filhote, espere até que esteja em um tamanho que possibilite ser destacado com segurança, cerca de uns 4 a 5cm, quando provavelmente já terá raízes.  

Escave a terra da base da planta para facilitar o acesso e use uma faca esterilizada com álcool 70 para separar a muda com bastante cuidado. 

Porém, se surgir uma muda no próprio caudex, retirá-la pode não ser uma boa ideia, já que a área ficará marcada. A menos que queira manter sua Pata-de-elefante com uma única haste, então você deverá arrancar a mudinha ainda na fase inicial para evitar uma cicatriz mais visível.

Não se esqueça de colocar canela em pó ou algumas gotinhas de própolis no local para ajudar na cicatrização e evitar o surgimento de doenças.

Plantas geradas a partir de sementes, têm a base ou caudex em um formato redondo mais uniforme, porém, é bom lembrar que trata-se de uma planta de crescimento bastante lento, e comprar uma muda já formada pode ser a melhor alternativa ao invés de precisar esperar muito tempo para ver a planta começando a tomar forma.

Na hora de comprar uma Pata-de-elefante, lembre-se que o tamanho da planta vai determinar seu preço. Plantas bem desenvolvidas demoraram alguns anos para atingir porte adulto, por isso, serão bem mais caras do que mudas jovens.

A pata-de-elefante dá flor?

Depois de uns 10 anos de plantada, no verão, a Pata-de-elefante poderá desenvolver inflorescências em forma de espigas, cheias de pequenas flores esbranquiçadas sem valor ornamental. Mas isso dificilmente vai acontecer se a planta estiver sendo cultivada dentro de casa.

As Inflorescências podem surgir na Pata-de-elefante depois que a planta estiver adulta

A pata de elefante é venenosa?

Não, a Pata-de-elefante não é tóxica para cães, gatos ou pessoas.

Porém, vale lembrar que suas folhas apresentam pequenas serrilhas nas laterais, o que pode causar acidentes principalmente em crianças que queiram brincar com elas.

Como podar a Pata-de-Elefante

Com o tempo, as folhas mais baixas da Pata-de-Elefante se tornam marrons, parecidas com palhas secas. Estas folhas mortas, favorecem o aparecimento de cochonilhas.

Para removê-las, basta puxá-las para baixo que se destacam com facilidade. 

Plantas colocadas em áreas muito secas, sob sol constante ou que recebam corrente de ar quente, como por exemplo, de uma máquina de ar-condicionado, poderão ficar com as pontas amarronzadas. Para evitar que isso aconteça, procure aumentar a umidade ao redor da planta ou pulverize água nas folhas nos dias mais quentes, quando o sol não estiver mais sobre a planta. Saiba que isso não fará com que a folha volte a ser verde, mas evitará que outras folhas fiquem com a mesma aparência. Se preferir, as pontas marrons podem ser cortadas.

Para fazer a poda na Pata-de-elefante, basta arrancar as folhas amarronzadas da base da planta

Pragas e doenças na Pata-de-elefante

O maior problema com a Pata-de-elefante é, sem sombra de dúvida, o apodrecimento das raízes, principalmente se cultivada com pouca luz ou em temperaturas baixas.

As raízes simplesmente não toleram um solo encharcado e por causa da base mais alargada, às vezes só se percebe que algo está errado já tarde demais.

Como a grande maioria das plantas de casa, a pata-de-elefante é atacada por cochonilhas: sim, sempre elas!

Observe atentamente a região da base das folhas junto ao caule da planta. Levante com cuidado cada folha, e procure por pequenas concentrações com aparência de algodão branco, inclusive na parte de trás das folhas. 

Para acabar com as cochonilhas na pata-de-elefante, pulverize Óleo de Neem ou calda de detergente. Na verdade, minha dica é que alterne o uso dessas duas alternativas para um resultado mais eficiente.

Lembre-se que arrancar as folhas secas da base da Pata-de-elefante, é um bom começo para que as cochonilhas não se alojem na planta.

Dá uma olhada nesse breve resumo dos principais cuidados que você deve ter no cultivo da Pata-de-elefante:

Nome popular

Pata-de-elefante, Nolina

Nome científico

Beaucarnea-recurvata

Família

Asparagaceae

Meia sombra com luz natural intensa ou mesmo sol direto em algumas horas do dia

Rico em matéria orgânica, com boa drenagem

Regar apenas quando o substrato estiver seco

Recomendada nos dias mais quentes e secos para que as folhas não fiquem com as pontas amarronzadas

Sem contra-indicação

Por sementes ou retirando mudas que venham a brotar no solo junto à base da planta

Não é tóxica para cães, gatos ou pessoas

Agora que você já conhece bastante sobre a Pata-de-elefante e sabe a forma correta de cultivá-la,  não deixe de ter essa planta incrível na sua casa!

Siga a dicas que vimos neste artigo para que você tenha uma planta linda e saudável. Mas não se esqueça: observe com frequência sua planta, pois sendo um ser vivo, ela poderá responder de forma diferente conforme as condições do local onde estiver sendo cultivada.

Não deixe de compartilhar essas informações com quem ama plantas!

Leia também

como cuidar de ripsalis

Ripsális Cacto-macarrrão

Aprenda a cuidar e tirar mudas fácil, fácil

Como cuidar da Costela de Adão

Costela de Adão

Conheça os segredos para ter sucesso no cultivo da Monstera

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da palmeira rafis raphis ráfia

Palmeira Ráfis

Como cuidar da palmeira mais versátil que você pode ter em casa

Chifre-de-veado

Aprenda a cuidar desta samambaia escultural

Como cuidar da comigo ninguém pode

Comigo-ninguém-pode

Como cuidar do jeito certo e seguro

Asplênio / Samambaia Ninho-de-passarinho

Aprenda o jeito certo de cuidar

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

como cuidar da avenca

Como cuidar de Avenca

7 dúvidas que podem matar sua planta

Como cuidar de samambaia

Como cuidar de Samambaia

O Guia completo para ter samambaias sempre bonitas

como regar plantas em vasos - Blog Plantas em Casa

Como regar plantas em vasos

5 dúvidas que matam suas plantas

suculentas pintadas

Suculentas Pintadas

Isso é tudo que você precisa saber sobre elas

como cuidar da peperomia melancia

Peperômia Melancia

Como cuidar do jeito certo

como identificar cactos e suculentas

Como identificar Cactos e Suculentas

Conheça o livro que vai ajudar você a identificar seus cactos e suculentas

PUBLICIDADE

Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE